quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Cristina Branco- Alvorada


Infarmed para o Porto- os trabalhadores como moeda de troca

O Porto perdeu a candidatura da Agencia do Medicamento...e como moeda de troca os Trabalhadores do Infarmed são castigados. Vai uma aposta que não vão conseguir? basta os trabalhadores arregaçarem as mangas e partirem para a luta com todas as ganas.

Ai se fosse  o PSD a ter esta ideia? Ui, Ui!! O que não se gritaria...

Resultado de imagem para Infarmed

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Menino Guerreiro está de volta o regresso do PPD/ PSD...

O menino guerreiro voltou...  não é que se pode safar? Marcelo não vai à bola com Rio.. e a onda dos "afetos" está na moda...Rui Rio é pouco afetuoso

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Resultados Autárquicas PCP/ CDU 2017:- " quem se mete com o ps leva"

Os fracos resultados do PCP /CDU 2017nas eleições autárquicas são única e exlusivamente responsabilidade de:

- Uma postura acachapada do PCP durantes estes dois anos perante o PS_ tem faltado acutilância e crítica incisiva ao PS ,e aos problemas ( muitos) que o país tem- o PCP diz não estar coligado com o PS mas tem um discurso ao contrário disso.

- Uma moleza de acção em áreas como o movimento sindical. uma da matrizes ( a luta dos trabalhadores e do povo) ficou sossegadita demais..

- a necessidade de uma liderança mais jovem e menos desgastada ( jerónimo de sousa precisa dar lugar a outros).


Assim e face a essa situação e nessa diluição, e nessa moleza, quem ganha sempre é o PS.

Por último uma parte boa: vem aí a municipalização- a aquilo a que o PS/Costa chama ridiculamente ao grande reforma do estado-, ou seja entrega de muitos serviços á gestão ( impreparada) das Autarquias. Vai ser caótico e quantas menos autarquias o a DCU gerir...melhor. Veja-se por esse lado, ao menos

Se o PCP continuar nesta onda boazinha, quem ganhará será sempre o PS e o PCP ficará com uma votação cada vez menor.


sábado, 30 de setembro de 2017

Dia de Reflexão , autárquicas 2017 : Não se entusiasmem e não deem muitas maiorias absolutas...

Resultado de imagem para refletindo
Neste dia de reflexão , para as autárquicas 2017, é bom que não se dêem muitas maiorias absolutas, em especial ao PS... Meus caros , quando com maiorias absolutas , o PS fica com tom ainda mais alaranjado e ainda mais semelhante ao PSD .

Contratados à hora no estado: a vergonha que o Estado promove e incentiva

Contratados à hora...Nas Escolas por exemplo o ano transacto chegaram a ser 3 mil e no final ou mesmo antes foram todos despedidos ( ai, ai o governo PS quer combater a precariedade) . agora o Governo PS ( o combatente da precariedade) contratou ( para já ) mais mil trabalhadores à hora...

Ele é contractos de 3h 30 min , de 2 horas, de 4h,, enfim uma miséria, com salários de 200 e poucos euros...em funções a tomar contas de jovens com necessidades educativas especiais...

O típico de uma escola: de manhã está trabalhadora de 3h 30 min , à tarde outra de 3h 30 min . O objectivo: tomar conta de jovem com necessidades educativas especiais. é escola inclusiva que temos. No final do ano a criança continua na Escola e as trabalhadoras são despedidas... Venham outras. è este o combate à precariedade e este a  Escola " Inclusiva"...

Integração dos precários no Estado. para o PS/ Costa , despedir também é " resolver " o problema da precariedade...

Caros tripalianos,

Depois de problemas técnicos no blog, podemos agora escrever com mais regularidade ( assim esperamos). Hoje sobre a palhaçada que é a integração dos precários, um processo desigual, se for feito como o PS quer:
- os precários da administração central, entregam o requerimento PREPAC, esperam pelo sim nas Comissões e depois vão a Concurso.
- os precários da Administração Local , vão a concurso e pronto ( e assim é que deveria ser)

para o ps quem não entregou o requerimento ( só para administração Central...) rua, e quem não concorrer rua também. A ser feito assim muitos milhares serão despedidos....

veremos como fica o filme com esta situação nesta correlação de forças... Alguns precários ( milhares já sofreram despedimentos) , enquanto o Governo fala em combate à precariedade o que não deixa de ser curioso. O BE e o PCP entregam se a jogos florais em vez de denunciar com força a situação. O PSD saliva com pena de não terem sido eles a inventar este modelo para despedir. O cenário de um país anestesiado está complicado mesmo...